Os incêndios na Austrália já mataram cerca de um terço da população de coalas que existem na Nova Gales do Sul, um dos estados australianos onde aquela espécie é mais comum. O anúncio foi feito esta semana pela ministra australiana do Ambiente, Sussan Ley, que apresentou a estimativa de que 8.400 coalas morreram nos incêndios que têm afetado a Austrália nos últimos dois meses.

O coala é um dos animais mais característicos da Austrália, única região do mundo onde aquela espécie existe, mas encontra-se ameaçada de extinção. Em 2016, os números apontavam para a existência de 329 mil coalas na Austrália, o que representava já um declínio de 24% nas populações ao longo das três gerações anteriores.

Números mais recentes têm-se fixado à volta dos 80 mil indivíduos, dos quais perto de 30 mil vivem no estado da Nova Gales do Sul — tendo inclusivamente surgido a notícia de que a espécie se poderia encontrar funcionalmente extinta (ou seja, sem elementos suficientes para produzir gerações futuras ou para ter um papel no ecossistema onde vive).

Apesar da chuva, Austrália continua com 70 fogos ativos. Pico do calor é na próxima semana

Os graves incêndios que têm afetado a Austrália neste verão estão a ter um impacto profundo na vida selvagem, sobretudo nos marsupiais endémicos daquele país, espécies que há décadas se encontram ameaçadas de extinção. O caso dos coalas é um dos mais paradigmáticos: entre 1990 e 2010, as populações de coalas na Nova Gales do Sul e em Queensland diminuíram 42%.

Esta é uma das espécies cujo habitat tem sido mais destruído pelos incêndios — estimando-se que 24% do território onde os coalas vivem tenha sido dizimado —, o que tem forçado os animais a fugir e a procurar água e comida fora do local onde vivem. Na internet, têm-se multiplicado vídeos que mostram coalas a fugir do calor e a procurar ajuda junto dos humanos.

A contribuir decisivamente para a onda de incêndios que tem devastado o país desde novembro estão as temperaturas recorde registadas na Austrália. Em alguns locais do país, os termómetros têm-se aproximado dos 50ºC e a maioria das cidades estão a registar temperaturas duas vezes mais altas do que seria expectável para esta altura do ano.

Embora a Austrália seja um país habitualmente afetado por graves incêndios, este verão o país está a ser particularmente devastado pelos fogos florestais. Já arderam cinco milhões de hectares de território e nove pessoas morreram.