Israel anunciou esta quinta-feira ter levantado a interdição das exportações dos produtos agrícolas palestinianos após a Autoridade Palestiniana ter recuado na decisão de cortar as importações de carne israelita, acabando com meses de disputas comerciais.

Afirmando pretender reduzir a sua dependência face aos produtos israelitas, a Autoridade Palestiniana diminuiu em setembro de modo significativo as suas importações de carne.

Após negociações falhadas, Israel ripostou a 2 de fevereiro, bloqueando a entrada dos produtos agrícolas palestinianos no seu território.

A Autoridade Palestiniana respondeu com uma decisão semelhante em relação a produtos de consumo israelita e o Estado hebreu reagiu então proibindo os agricultores palestinianos de exportarem os seus produtos para o estrangeiro através da passagem de Allenby.

Controlado por Israel, este ponto de passagem liga a Cisjordânia ocupada à Jordânia, de onde os produtos podem ser encaminhados para o resto do mundo.

O ministro da Defesa israelita, Naftali Bennett, anunciou esta quinta-feira num comunicado o levantamento de todas as restrições às exportações palestinianas “após as proibições relativas aos agricultores israelitas terem sido suspensas”.

O Ministério da Agricultura palestiniano indicou, por seu turno, o recomeço imediato das importações de carne e de “todos os produtos e mercadorias de todos os países do mundo sem obstáculos”.

“Isto é o resultado de discussões diretas e indiretas através de partes internacionais, que têm como consequência a retirada das medidas israelitas ilegais”, adiantou num comunicado.