A propagação em escala do Covid-19 e a falta de consciência que as populações têm demonstrado perante o assunto já levou à criação de movimentos nas redes sociais que apelam para que todas as pessoas tomem medidas para evitar o contágio. Os principais slogans são #euficoemcasa e #travaracurva.

A curva que os cibernautas pretendem parar é a mesma que o ministro da Saúde francês desenhou em direto na televisão francesa, segundo o El País. “Uma imagem vale mais que mil palavras”, disse Olivier Véran, quando desenhou um  gráfico em que resumia a estratégia global contra o novo coronavírus: tentar parar a curva epidémica.

O ministro da Saúde pintou uma montanha íngreme para representar o número de infetados que o coronavírus contagia em pouco tempo e depois desenhou uma linha horizontal para marcar a capacidade dos hospitais. Segundo o desenho, se o pico da epidemia ultrapassar o teto, isso pode provocar o colapso do sistema de saúde. De seguida, desenhou uma montanha mais pequena, mas com uma base mais extensa para representar o objetivo que é preciso atingir: “Estar sempre abaixo do limiar de saturação, para que a epidemia seja menos violenta e intensa”.

Imagem tirada do Twitter

O movimento de consciencialização civil para o autoisolamento surgiu primeiro em Itália, país da Europa com mais casos de infeção pelo novo coronovírus até ao momento, através da hashtag “#LoRestoACasa”. Foram várias as celebridades que aderiram e que apelaram às pessoas que permaneçam nas suas casas como forma de se protegerem e evitarem o contágio de outras, entre elas Laura Pausini, Paolo Sorrentino, Tziano Ferro e Chiara Ferragni.

Imagem tirada do Instagram

A cantora Laara Pausili fez uma publicação na sua conta oficial no Twitter em que pede à população italiana para ter calma, dada a seriedade da situação.

Imagem tirada do Twitter

Em Espanha foram publicados mais de 31.000 tweets com a hashtag “#YoMeQuedoEnCasa” (eu fico em casa) chamando a atenção para a importância de as pessoas se auto-isolarem. O outro lema usado era exatamento o “#FrenarLaCurva” (travar a curva), que teve cerca de 60.000 publicações. Hashatags como “#YoElijoSerResponsable” (eu escolho ser responsável), “#YoElijoSalvarVidas” (eu escolho salvar vidas) e “#QuédateEnCasa” (fica em casa) foram outras das criadas com a intenção de promover a consciencialização social contra a propagação do novo coronavírus.

Os motivos para não sair de casa

Quem já cancelou os planos

Quem aceita a quarentena com humor

Quem tem um plano