Rihanna acaba de doar 5 milhões de dólares (o equivalente a 4,67 milhões de euros) para apoiar organizações humanitárias, de saúde e de apoio alimentar na resposta ao surto de Covid-19. A ajuda veio através da Fundação Clara Lionel, criada pela cantora em 2012 e batizada em homenagem aos seus avós, e o anúncio foi feito este sábado — “Não interessa quem és, de onde vens. Esta pandemia vai afetar-nos a todos. E para os mais vulneráveis, o pior pode ainda estar por vir”, avançou a fundação em comunicado.

A verba doada destina-se à Direct Refiel, de apoio a populações carenciadas com sede na Califórnia, à Feeding America, organização de apoio alimentar, à Partners in Health, entidade sediada em Boston e que presta cuidados de saúde, ao Fundo Solidário de Resposta à Covid-19 da OMS e ao International Rescue Committee, entre outras organizações.

A ajuda providenciada pela cantora de 32 anos vai além da população dos Estados Unidos. Dirigida a apoiar bancos alimentares locais, fornecer equipamentos as profissionais de saúde na linha da frente do combate ao surto e a proteger as comunidades nativas na luta contra o vírus, parte da verba vai ainda acelerar o ritmo de testes em países como o Haiti e o Malawi.

Antes de Rihanna já outras celebridades tinham anunciado apoios financeiros à luta contra a Covid-19, entre elas Justin Timberlake, Donatella Versace e Blake Lively.