A agência de notação financeira Fitch baixou o rating de Itália para o nível de BBB-, apenas um nível acima do chamado “lixo financeiro”, de acordo com um comunicado citado pelo Financial Times.

A decisão da Fitch surge na sequência da grave crise económica provocada pela pandemia da Covid-19 naquele país, um dos mais atingidos pela doença, que faz crescer as dúvidas sobre a estabilidade financeira e a confiança que os mercados podem ter na dívida soberana de Itália.

A agência estima que a dívida pública italiana em percentagem do PIB pode subir cerca de 20 pontos percentuais para os 156%, numa altura em que a economia de Itália deverá cair cerca de 8%.

A descida reflete o impacto significativo da pandemia global da Covid-19 na economia de Itália”, diz a Fitch no comunicado. “De acordo com o nosso cenário base da dinâmica da dívida, o rácio entre a dívida e o PIB só vai estabilizar neste nível muito elevado a médio prazo, o que implica riscos de sustentabilidade da dívida.”

A Fitch acredita também que as tensões políticas se intensifiquem “à medida que as medidas de contenção forem gradualmente relaxadas e o foco político mude para a economia e para a resposta europeia comum à crise” — apesar de o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, beneficiar atualmente de um grande nível de popularidade no país.

O ministro da Economia e Finanças de Itália, Robeto Gualtieri, respondeu à descida do rating sublinhando que as bases da economia Italiana e das finanças públicas do país “são sólidas”. Numa declaração citada pela agência italiana Ansa, Gualtieri lamenta que a decisão da Fitch não tenha em conta os projetos de recuperação económica já postos em marcha pela União Europeia.

A decisão “não tem em conta as decisões relevantes tomadas pela União Europeia, pelos Estados que a compõem e pelas instituições que fazem parte dela“, disse o ministro. “Particularmente, a orientação estratégica do Banco Central Europeu não parece ser adequadamente valorizada”, acrescentou.

Até aqui, a dívida soberana italiana estava classificada pela agência Fitch com o nível BBB, o mesmo que Portugal.

Itália, que chegou a ser o epicentro da pandemia da Covid-19 na Europa, é atualmente o segundo país com mais mortes a nível mundial. Em Itália já morreram 27.359 pessoas vítimas da infeção, num universo de 201.505 pessoas infetadas.