A petrolífera Repsol perdeu 497 milhões de euros entre janeiro e março, em relação aos 608 milhões que tinha lucrado no primeiro trimestre de 2019, devido à descida dos preços do crude e pela queda do consumo provocada pela pandemia de Covid-19.

De acordo com as contas enviadas esta terça-feira à Comissão Nacional do Mercado de Valores, em Madrid, a Repsol regista perdas de 27,7%, correspondentes a 497 milhões de euros nos primeiros três meses do ano.

O relatório indica também que os resultados são reflexo da decisão da petrolífera em manter os serviços básicos de abastecimento mantendo operativas as instalações, incluindo as estações de serviço, sete complexos industriais: cinco em Espanha, um em Portugal e outro no Peru.