O Computer Science and Artificial Intelligence Laboratory (CSAIL) do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), a empresa Ava Robotics e o Greater Boston Food Bank criaram um robô capaz de desinfetar armazéns com cerca de 370 metros quadrados em 30 minutos. Os resultados têm sido tão bons que os investigadores acreditam que este tipo de desinfeção poderá vir a ser utilizado em supermercados, fábricas ou restaurantes.

Segundo o MIT, o robô utiliza uma luz ultravioleta (UV-C) que, de uma forma autónoma e sem a necessidade de supervisão direta, neutraliza aproximadamente 90% dos microorganismos nas superfícies depois de pré-programado. Em algumas superfícies, a sua eficácia poderá ser ainda maior, segundo explicam os investigadores.

Normalmente, este método de irradiação germicida ultravioleta é utilizado em hospitais e instituições médicas, para esterilizar os quartos dos pacientes e impedir a disseminação de microorganismos ou patógenos aéreos, explicam os investigadores. Embora seja mais eficaz na “linha de visão”, consegue ainda atingir locais mais escondidos, uma vez que a luz consegue ricochetear de superfície em superfície.

Um dos objetivos do projeto, que começou a ser desenvolvido em abril, é ajudar bancos alimentares, que estão neste momento a enfrentar uma maior procura devido à pandemia.

“Os bancos alimentares fornecem um serviço essencial às nossas comunidades, por isso é fundamental ajudar a manter essas operações”, afirmou Alyssa Pierson, cientista de pesquisa do CSAIL. “Aqui houve uma oportunidade única de fornecer energia desinfetante adicional ao fluxo de trabalho atual, e ajudar a reduzir os riscos da exposição à Covid-19”, acrescentou.