Depois de várias semanas no início do verão a representar todos os dias cerca de 90% dos novos casos de Covid-19 — o que levou à adoção de medidas diferentes do resto do país —, a região de Lisboa e Vale do Tejo registou este domingo apenas 60% dos 153 novos casos diagnosticados nas últimas 24 horas.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se em Portugal 153 novos casos e uma morte por Covid-19. Destes, 92 casos (e a única morte, um homem entre os 60 e os 69 anos) ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Desde o início da pandemia, foram diagnosticados no país 51.463 casos da infeção, num universo de 445.193 casos suspeitos que foram testados. Destes, 36.984 doentes já recuperaram.

Retirando os doentes recuperados e aqueles que morreram, conclui-se que há neste momento 12.741 pessoas com a infeção ativa.

Depois de Lisboa e Vale do Tejo, a região Norte é a segunda com mais casos este domingo — 38 novos casos, ou 25% do total. Seguem-se o Algarve, com oito novos casos, o Alentejo, com sete, o Centro, com seis, e a Madeira, com dois (ambos importados, um do Reino Unido, outro dos EUA, uma mulher entre os 20 e os 29 anos e um homem entre os 30 e os 39).

O boletim dá ainda conta de uma ligeira subida do número de doentes internados: depois de no sábado se ter registado o número mais baixo de internados em cerca de dois meses, são hoje 378, mais três do que sábado; dos quais 41 se encontram em cuidados intensivos (mais um do que sábado).

Os dados divulgados este domingo mostram ainda que, embora a doença esteja a infetar sobretudo as faixas etárias intermédias — entre os 20 e os 60 anos de idade —, a grande maioria dos óbitos (86%) ocorreram em pessoas com mais de 70 anos.