O diretor do Jornal de Notícias, Domingos Andrade, foi cooptado como administrador da Global Media, indicou o conselho de Administração do grupo de media numa nota interna à qual o Observador teve acesso.

De acordo com a mesma nota, Domingos Andrade ascende assim a vogal da administração, mas “mantendo as funções que vem desempenhando até à data”.

A Global Media é dona de títulos como o Diário de Notícias, Jornal de Notícias, a rádio TSF e o desportivo O Jogo.

Domingos de Andrade iniciou a carreira profissional no “Jornal de Notícias” em 1994, onde desempenhou funções em todos os patamares de chefia e direção. Desempenhou os cargos de diretor-adjunto de Informação na Agência Lusa e foi diretor de Informação e Programas do Porto Canal.

Marco Galinha compra 40% da Global Media por 4 milhões de euros

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A atual administração da Global Media inclui o presidente, José Pedro Soeiro, (que substituiu Daniel Proença de Carvalho após o final do mandato deste); e os administradores Afonso Camões (que ascendeu à administração em 2019), Guilherme Pinheiro (administrador financeiro), Kevin Ho King Lun, Philip Yip e Paulo Rêgo.

Marco Galinha entra no capital da Global Media através da compra de uma participação do Novo Banco (10,5%) e outra posição controlada pelo BCP (no total, quase 30% relacionados com as posições da Olivemedia e da Luis Montez-Grandes Notícias), por valores acumulados a rondar os 4 milhões de euros. Mas este montante não é o único que vai despender para controlar um dos maiores grupos de media portugueses. O acordo com a administração da Global Media inclui cerca de 6 milhões de euros que o empresário de Leiria vai ter de pôr para, essencialmente, proceder ao despedimento de 120 pessoas no grupo.

De acordo com fontes ouvidas pelo Observador, o acordo com a administração da Global Media, no que diz respeito à reestruturação dos títulos do grupo, confirma em grande medida o que constava do plano de negócios para o grupo – noticiado há mais de um ano – e apresentado a vários investidores.

Assim, os cerca de 6 milhões inscritos num acordo com a administração visam pagar os despedimentos, a partir de outubro, de cerca de 120 trabalhadores (quando no plano de negócios constava a saída de 136 trabalhadores, 116 numa primeira fase e 20 na segunda). O objetivo seria o de chegar ao final do ano com uma redução do custo em recursos humanos de cerca de 6,49 milhões de euros. A data de outubro para fazer as reduções de pessoal não é aleatória, uma vez que é nesse mês que termina o impedimento de despedir para quem tenha – como fez a Global Media – aderido ao primeiro layoff simplificado criado devido à pandemia de Covid-19.

Marco Galinha também assegura – através de acordo com a administração da Global Notícias – a capacidade de controlar a gestão do grupo durante 4 anos. De acordo com o plano a que o Observador teve acesso, o número de jornalistas (de todos os meios – DN, JN, O Jogo e TSF) envolvidos nesta reestruturação poderia ascender a 70, sendo que no Diário de Notícias poderá reduzir o seu staff editorial de 44 para cerca de 20 jornalistas.