O Volvo Car Group, onde se integram as marcas Volvo e Polestar, fez saber que, em 2020, vai ficar abaixo do limite de emissões de dióxido de carbono (CO2) estabelecido pela Comissão Europeia para a sua frota conjunta. Em termos gerais, o limite está fixado nos 95g/km.

Para o Volvo Car Group, o futuro é eléctrico e estamos a transformar a nossa empresa através de acções concretas. É com muita satisfação que afirmamos que ficaremos abaixo do nível de redução de emissões de CO2 estabelecido. Isto prova que a nossa estratégia é a mais correcta, não só para o negócio como também para o planeta”, destacou o CEO do grupo, Håkan Samuelsson.

De recordar que a meta do construtor sueco, até 2025, é que 50% das suas vendas mundiais sejam asseguradas por veículos 100% eléctricos, sendo a restante quota preenchida com modelos híbridos.

Saiba quanto vai pagar cada fabricante por exceder limite de emissões de CO2

Mas as preocupações ambientais da Volvo não se vão ficar pela redução das emissões dos veículos por via da electrificação. Segundo a marca, o plano para os próximos anos engloba ainda “as emissões dos processos de produção, a cadeia de fornecedores e a utilização de material reciclado”.

Tudo isto para que, também dentro de cinco anos, o fabricante veja baixar em 40% a pegada de carbono do ciclo de vida de cada automóvel, ao mesmo tempo que as emissões de escape por modelo devem cair 50%, enquanto a meta para as emissões relacionadas com a cadeia global de fornecimento e com as operações de produção e logística está fixada numa redução de 25%.