Algumas unidades de cuidados intensivos (UCI) em Portugal estão já muito perto do limite, adivinhando-se que seja necessário passar ao nível seguinte do plano de contingência. O alerta foi deixado esta terça-feira por João Gouveia, presidente da Comissão de Acompanhamento da Resposta Nacional em Medicina Intensiva para a Covid-19, que falou durante a manhã à Rádio Observador.

“Estamos na linha vermelha, quase a passá-la”, começou por dizer o responsável. “Em alguns casos, provavelmente já a passámos. Em algumas zonas, nomeadamente na ARS Norte, [estamos] com taxas de ocupação de medicina intensiva dedicada à Covid perto dos 100% e por volta dos 80%, 90%, em patologia não Covid.”

Isto significa que, “neste momento”, já se adivinha “que vai ser necessário passar ao nível seguinte de contingência, com suspensão ou adiamento de alguma atividade não urgente e não essencial”, disse João Gouveia, alertando que “o cobertor não estica”.

Há unidades de cuidados intensivos que já ultrapassaram linha vermelha de capacidade

“Temos mais alguns recurso humanos, mas estes são limitados, tal como o espaço. Para conseguirmos dar resposta a todos os doentes, Covid e não Covid, há algumas situações que têm de ser diferidas no tempo, porque temos de ir buscar recursos, sobretudo recursos humanos, a algum lado”, explicou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em relação à prevenção, o responsável considerou a, “a título pessoal”, ser importante a aplicação de três medidas: a obrigação do teletrabalho “sempre que possível”; um aumento no número de transportes públicos disponíveis para evitar ajuntamentos; e um maior cuidado durante os tempos de lazer e descontração, quando existe uma tendência para baixar a guarda e quando João Gouveia acredita acontecerem muitos contágios.

O presidente da Comissão de Acompanhamento da Resposta Nacional em Medicina Intensiva para a Covid-19 considerou também importante manter alguns cuidado em casa. “Podemos ter a nossa bolha em casa, mas andamos e passamos por muitos sítios e acabamos por não ter uma bolha tão individualizada. É importante manter alguns cuidados em casa”, afirmou.