A Câmara Municipal de Lisboa vai avançar com uma queixa junto da Autoridade da Concorrência contra empresas como a UberEats, que têm imposto uma “margem de 35%” aos restaurantes para assegurarem a rede de distribuição. “A situação é absolutamente inadmissível. Precisam de ser averiguadas as práticas comerciais e os preços predatórios que estas empresas estão a fazer”, diz.

Na “Vichyssoise”, programa de entrevistas da Rádio Observador, que pode ler e ouvir na íntegra aqui, Fernando Medina deixa ainda uma novidade: a Câmara Municipal vai apoiar o setor a lançar uma alternativa à UberEats. As negociações estão em curso e, em breve, a solução vai ser apresentada publicamente.

Sobre a pressão que uma solução como essa terá nas plataformas eletrónicas, Medina é taxativo: “Não tenho particular preocupação com a sobrevivência desses negócios”, diz.

[Veja o essencial da entrevista a Fernando Medina]

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.