A Câmara do Porto vai propor isentar do pagamento da taxa de estacionamento em cinco parques municipais, por um período de 120 minutos, por cada cliente, entre os dias 8 de dezembro e 8 de janeiro.

Na proposta a que a Lusa teve esta quarta-feira acesso e que vai ser votada na reunião do executivo municipal de segunda-feira, a maioria refere no total serão distribuídos aos comerciantes um total de 10 mil tickets, válidos nos parques municipais da Trindade (4.000), Silo Auto (4.000), Duque de Loulé (1.000) e Alfândega (1.000).

De acordo com o documento, à semelhança do que sucedeu em anos anteriores, os tickets, no valor global de 21 mil euros, serão distribuídos aos comerciantes pela Associação dos Comerciantes do Porto, em articulação com o Pelouro do Turismo e Comércio,

Segundo a maioria, “a oferta de minutos de estacionamento nos parques de estacionamento no centro da cidade é uma medida que potencia o comércio de rua e incentiva às compras neste comércio durante a época de Natal”, onde tradicionalmente há um aumento de consumo e de faturação.

Com esta iniciativa, que decorre entre os dias 8 de dezembro e 8 de janeiro e limitada à distribuição de 10 mil tickets, a autarquia espera potenciar ainda a opção de utilização dos parques de estacionamento municipais em detrimento do estacionamento à superfície, “muitas vezes em locais proibidos e provocando danos na mobilidade da cidade”.

Esta manhã, a Lusa tinha já questionado o município sobre a possibilidade de, tal como sucedeu em março aquando da primeira vaga de Covid-19, suspender o pagamento dos parcómetros na cidade, como medida extraordinária para evitar a propagação do novo coronavírus, contudo, até ao momento não obteve resposta.

Inquiriu ainda sobre a hipótese da autarquia, tal como foi decidido por outros municípios, não cobrar o estacionamento, por exemplo, aos sábados e dias úteis, a partir das 17h00, durante o mês de dezembro.

Portugal contabiliza pelo menos 4.645 mortos associados à Covid-19 em 303.846 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 9 de novembro e até 8 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23h00 e as 05h00, enquanto nos fins de semana e feriados a circulação está limitada entre as 13h00 de sábado e as 05h00 de domingo, e entre as 13h00 de domingo e as 05h00 de segunda-feira.