A escolta das vacinas para a Covid-19 continua a motivar impasses entre a Guarda Nacional Republicana e a Polícia de Segurança Pública. Depois do primeiro desencontro em Évora, a RTP dá nota de situações semelhantes um pouco por todo o país.

Segundo a televisão pública, em Barcelos, Caldas da Rainha, Leiria, Lisboa, Portalegre e Viana do Castelo a PSP e a GNR “desentenderam-se” no que à escolta das carrinhas que transportam as vacinas para a Covid-19  diz respeito. A RTP indica ainda que a PSP terá “reportado à Secretaria-Geral da Administração Interna” todas as situações isto já depois de ter sido anunciada a abertura de um inquérito urgente para avaliar o que aconteceu em Évora nesta segunda-feira.

PSP e GNR desentendem-se em relação à escolta do transporte de vacinas. MAI já reagiu e abre inquérito urgente

Recorde-se que a carrinha transportava as vacinas para a Covid-19 desde Coimbra acompanhada pela GNR — com destino ao Algarve—, tendo ficado bloqueada depois de descarregar a primeira remessa do medicamento no Hospital de Évora, que arrancou a vacinação na terça-feira às 09h.

Além da abertura do inquérito urgente o ministro da Administração Interna pediu à secretária-geral do Sistema de Segurança Interna, Helena Fazenda, “informação sobre as regras de acompanhamento e desembaraçamento do trânsito” definidas para acompanhar a distribuição das vacinas até aos diferentes pontos de administração das mesmas.