Dezanove doentes ficaram infetados com Covid-19 na unidade de Torres Vedras do Centro Hospitalar do Oeste (CHO), estando a ser feitos testes a outros utentes e trabalhadores, e a serem reencaminhados todos os casos emergentes, disse esta segunda-feira a administradora do hospital.

A presidente do conselho de administração do CHO, Elsa Baião, disse à agência Lusa que os primeiros casos surgiram no domingo, estando confirmados 19 doentes infetados que estavam internados na unidade devido a outras patologias.

Todos os funcionários e doentes dos respetivos serviços do hospital estão a ser testados, aguardando-se pelos resultados dos testes à Covid-19.

Devido ao surto e à sobrelotação de doentes na urgência e nos serviços de internamento, os doentes emergentes estão a ser reencaminhados para outras urgências.

“Como temos os serviços e a capacidade de internamento sobrelotada e estamos também a fazer a desinfeção dos espaços por causa do surto, não conseguimos receber doentes que chegam de ambulância de emergência e que são reencaminhados por via do Centro de Orientação de Doentes Urgentes”, explicou a administradora.

Sem prazos para voltar a receber os doentes urgentes, Elsa Baião disse que o problema deverá ficar resolvido à medida que sejam dadas altas de internamento.

Em relação ao surto, os 19 doentes infetados estão a ser transferidos para “áreas de internamento Covid” e outros 12 estão em isolamento.

A unidade de Torres Vedras está também a reencaminhar doentes infetados a necessitar de internamento hospitalar, por ter esgotado a capacidade de internamento, com as 23 camas existentes.

O CHO integra os hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche, tendo uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra.