Melania Trump deixou uma mensagem de despedida na página da Casa Branca onde, além das reflexões sobre o ano que passou e da luta contra a pandemia, crítica os acontecimentos da semana passada com a invasão ao Capitólio, considerando que “a violência nunca é aceitável”.

A nossa nação deve curar-se de uma maneira civilizada. Não se enganem, condeno completamente a violência que aconteceu no Capitólio. A violência nunca é aceitável”, escreveu a ainda primeira-dama.

Mesmo defendendo a liberdade de expressão sem repressão, Melania Trump pede que se acabe com a violência, nomeadamente relacionada com o racismo ou com diferenças ideológicas ou políticas. “Temos de ouvir-nos uns aos outros, focar-nos no que nos une e ultrapassar o que nos divide.”

A primeira-dama aproveitou a carta para agradecer o apoio que ela e o marido, Donald Trump, receberam nos últimos quatro anos e destacou a afluência às urnas nas últimas eleições. “É inspirador ver que tantos encontraram a paixão e entusiasmo na participação numa eleição, mas não podemos permitir que a paixão se transforme em violência.”

Melania Trump apela à união dos norte-americanos, ainda que nunca faça referências à tomada de posse que se avizinha ou ao novo Presidente. “O caminho a seguir é unir-nos, encontrar os pontos em comum e sermos as pessoas bondosas e fortes que sei que somos.”