Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Ordem dos Médicos Veterinários abriu uma conta solidária com o objetivo de ajudar o pastor que na última sexta-feira ficou sem 68 cabras do seu rebanho na sequência de um relâmpago. Num comunicado enviado às redações é explicado que à conta deste acidente, Dário Gonçalves de Lima, o pastor que viu desaparecer o seu rebanho nos montes de Gondoriz, em Arcos de Valdevez, pode perder milhares de euros de rendimento.

Os animais de Dário Lima eram de uma raça autóctone (Bravia) pouco comum, daí ser difícil “conseguir a reposição do efetivo até ao dia 30 de abril de 2021”, o prazo limite definido pelo  Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP) para “a contabilização do efetivo para a atribuição das ajudas financeiras”. A incapacidade de aceder a este financiamento, diz o comunicado, significa a perda imediata de “1000€ de ajudas diretas”. Essas perdas são ainda maiores, porque também fica impossibilitado de aceder às “medidas agroambientais de apoio às raças autóctones” — o que significa a perda de aproximadamente 4000€ em dois anos.

“A Ordem dos Médicos Veterinários entendeu disponibilizar uma conta solidária para que todos os que queiram ajudar Dário a recuperar os seus animais perdidos possam enviar os seus donativos”, lê-se ainda no comunicado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR