Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Registou-se este domingo o primeiro aumento dos casos ativos de Covid-19 desde 25 de abril. O balanço da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado este domingo dá conta de mais 53 casos ativos em Portugal — um aumento que já não acontecia há 15 dias, no dia 25 de abril, data em que os casos ativos subiram de 24.628 para 24.792. Desde então, esse valor tem estado a descer — até este domingo.

O aumento dos casos ativos deve-se, em parte, ao facto de o número de recuperados — que no sábado ultrapassou a linha dos 800 mil recuperações — que consta no boletim ser superior ao número de novos infetados. Segundo a DGS, mais 270 pessoas recuperaram da doença nas últimas 24 horas, enquanto mais 324 pessoas testaram positivo ao vírus — o que faz subir para 839.582 o número total de pessoas que já ficaram infetadas desde o início da pandemia.

Boletim DGS. Mais um morto e 324 novos casos de Covid-19 em Portugal

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Há cinco dias que não havia um número tão baixo de novos casos

É preciso recuar cinco dias, a 4 de maio, para encontrar um dia com um número de novos casos tão baixo como o registado este domingo. Nesse 4 de maio, uma terça-feira, houve 258 novas infeções.

Do total de 324 novos casos registados nas últimas 24 horas, a maior parte (153) foi detetada na zona Norte do país. Segue-se Lisboa com mais 107 novos casos, o Centro e o Algarve, ambos com mais 21 e, por fim, o Alentejo com mais quatro novas infeções.

É também o Norte do país que regista o maior número de infeções, desde o início da pandemia: 337.383 face às 317.235 registadas em Lisboa e Vale do Tejo. No entanto, quanto às vítimas mortais, é Lisboa e Vale do Tejo que tem o valor mais elevado: já morreram 7.201 desde o início da pandemia nesta região, face às 5.345 que morreram no Norte.

A única morte que consta no boletim deste domingo foi, aliás, registada na zona Norte. E faz subir o número total de vítimas mortais da Covid-19, desde o início da pandemia para 16.992 — o que aproxima Portugal da linha dos 17 mil óbitos.

Após três dias a descer, internamentos voltam a subir

Após três dias a descer, os internamentos voltam a subir, ainda que ligeiramente: nas últimas 24 horas, mais oito doentes foram internados em enfermarias, fazendo subir o total para 268.

O número de internamentos nos cuidados intensivos mantêm-se igual desde o último balanço: 74 pessoas em UCI.