A Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), agendada para entre quarta-feira e domingo, foi adiada para março de 2022, face às restrições impostas pela pandemia, disse hoje a organização, que vai avançar com um evento dedicado ao mercado nacional.

“A Fundação AIP, enquanto entidade organizadora, através da LISBOA- Feiras Congressos e Eventos, da BTL — Bolsa de Turismo de Lisboa, vem comunicar a todos os seus expositores, parceiros, visitantes e media que, atento o estado da situação pandémica da Covid-19 a nível mundial, que determina ainda fortes restrições na capacidade de mobilidade internacional, o que condicionaria fortemente a presença dos visitantes profissionais e expositores internacionais, que são considerados um dos pilares estruturais para o sucesso da BTL, entendeu, depois de ouvir o Turismo de Portugal, as Entidades Regionais de Turismo e as Estruturas Associativas do Setor, adiar a BTL 2021, que estava prevista realizar-se de 12 a 16 de maio”, lê-se no comunicado enviado pela organização à Lusa, após ter sido questionada sobre o evento.

Bolsa de Turismo de Lisboa adiada para março de 2021

Neste sentido, o evento irá realizar-se entre 16 e 20 de março de 2022 na FIL, em Lisboa, data que salvaguarda “as melhores condições para o restabelecimento de todas as dinâmicas geradas pela BTL”. A organização disse ainda estar confiante de que, em conjunto com os visitantes, expositores e parceiros, será possível realizar uma edição “ainda mais decisiva” para a dinamização e promoção do setor do turismo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No mesmo documento, a fundação AIP adiantou que, face à “evolução favorável” da situação pandémica em Portugal, decidiu organizar um evento, especialmente, dedicado à oferta turística do mercado nacional. A Bolsa de Viagens ‘powered by BTL’ terá assim lugar na FIL entre 04 e 06 de junho.

O Turismo é, indiscutivelmente, um dos setores mais afetados pela pandemia, e este evento assume-se como fundamental para fomentar Portugal enquanto o destino para se viajar em 2021, incentivando o ‘fazer férias cá dentro’ e, dessa forma, ajudar a relançar as regiões do país, e os negócios das empresas regionais do setor turístico, possibilitando a venda direta dos seus produtos e serviços”, apontou a organização.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 3.306.037 mortos no mundo, resultantes de mais de 158,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. Em Portugal, morreram 16.994 pessoas dos 840.008 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.