Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Rússia começou a vacinar animais contra a Covid-19, refere a Reuters, que cita a RIA, a agência estatal de notícias russa.

Em finais de março, o regulador russo para a área da agricultura (Rosselkhoznadzor) anunciou que tinha sido aprovada a primeira vacina para animais, depois de testes em laboratório terem mostrado a sua eficácia em cães, gatos, raposas e visons.

Covid-19. Rússia aprova primeira vacina para animais

“Os resultados dos ensaios clínicos permitem-nos concluir que a vacina é segura e é altamente imunogénica visto que todos os animais vacinados desenvolveram anticorpos contra o coronavírus”, disse Konstantin Savenkov, vice-diretor do Rosselkhoznadzor, em comunicado.

A agência russa afirmou também na altura ter desenvolvido a vacina como uma ferramenta de saúde pública, para impedir que o vírus passe de animais para humanos ou que, em casos mais extremos, novas mutações em animais sejam transmitidas a humanos.

Mutações do vírus da Covid-19 derivadas de visons foram detetadas em humanos de sete países

No ano passado, notícias da descoberta de uma mutação do novo coronavírus em visons levantaram preocupações sobre um possível surto entre humanos. A variante, descoberta na Dinamarca, foi identificada em cerca de duas centenas de pessoas e em seis outros países. A Dinamarca, que produz 40% da pele de vison em todo o mundo, ordenou o abate de cerca de 17 mil destes animais.