Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

“Até 26 de maio, foram identificados 46 casos da variante B.1.617 (associada à Índia)”, lê-se no relatório, divulgado esta sexta-feira, pela Direção-Geral da Saúde e Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. São mais 36 casos do que os que tinham sido reportados no último relatório, na semana passada.

Tendo em conta o número de sequências genéticas analisadas até 26 de maio, os investigadores estimam que a prevalência seja de 4,6% (no continente) — mais do que a variante brasileira ou sul-africana —, mas também admitem que os dados são provisórios, uma vez que as amostras deste mês ainda não foram totalmente processadas.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.