Depois de ter recuado e desistido de ir a Sevilha assistir ao jogo da seleção portuguesa frente à Bélgica, Eduardo Ferro Rodrigues rumou ao Algarve no fim de semana, avança o jornal Inevitável na edição desta segunda-feira. O presidente da Assembleia da República esteve na praia da Altura, no sotavento algarvio, a cerca de 15 quilómetros da fronteira, e passou a noite no Eurotel — onde, segundo o jornal, também esteve hospedada a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

Esta foi a opção escolhida por Ferro Rodrigues depois de ter apelado aos adeptos portugueses para que se deslocassem “de forma massiva a Sevilha” para apoiar a seleção. O apelo foi, no entanto, duramente criticado, numa altura em que o aumento do número de infeções motivou limitações de entrada e saída da Área Metropolitana de Lisboa aos fins de semana. A exceção é para quem tem a vacinação completa ou um teste negativo à Covid-19.

Euro 2020. Marcelo e Ferro já não vão mas presidente da Assembleia insiste no apelo aos portugueses para viajarem para Sevilha

Apesar da polémica, a segunda figura do Estado não se ficou pelo apelo aos portugueses. Um dia depois, encerrou a sessão plenária no Parlamento com votos de bom fim de semana aos deputados, “os que puderem em Sevilha”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ferro Rodrigues tinha planeado ir assistir ao jogo de domingo com o presidente da República, mas os dois acabaram por cancelar a deslocação. “Eu próprio, que tinha dito ontem que gostava muito de ir, pensei para comigo mesmo que eu só vou se o morador em Lisboa comum puder ir. Se não puder ir, não vou”, já tinha dito Marcelo Rebelo de Sousa, na quarta-feira. A desistência do Presidente da República acabou por ser confirmada este sábado, com Ferro Rodrigues a seguir-lhe o exemplo.

O Governo esteve representado no jogo pelo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

Ferro pede a portugueses “que se desloquem de forma massiva” a Sevilha, Marcelo defende-o e “explica” o apelo