O cabeça de lista pelo Chega à Câmara de Vila Real, Sérgio Ramos, fez este sábado campanha pelas aldeias de bicicleta para alertar para a “mobilidade sustentável” e porque “é importante” passar das propostas para “a prática”.

Professor numa escola em Cerva, Ribeira de Pena, Sérgio Ramos faz a deslocação de 108 quilómetros (ida e volta), sempre que pode, de bicicleta.

E é esta prática do seu dia a dia que quer trazer para a campanha que antecede as eleições do dia 26.

“O que estou a fazer hoje [este sábado] é precisamente alertar para a questão da mobilidade sustentável”, afirmou à agência Lusa durante uma passagem pela aldeia de São Cibrão, onde chegou de bicicleta e uma bandeira do partido.

Pela localidade distribuiu folhetos e, às poucas pessoas com que se cruzou, pediu “uma oportunidade”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Nós sabemos que estamos na época da emergência climática. Existem muitas propostas sobre o que deve ser feito, mas a verdade é que (…) não adianta termos medidas se nós não formos o exemplo” salientou.

Sérgio Ramos defende “outras opções de mobilidade” para além dos “transportes públicos gratuitos ou do alargamento da rede de transportes públicos”, temas que têm estado na ordem do dia em Vila Real.

“Nós achamos que é a partir da escola, na educação, que vamos conseguir fazer alguma coisa e defendemos a criação de medidas que permitissem que os alunos, professores e funcionários se pudessem deslocar também para as escolas com estes meios de mobilidade sustentável”, salientou.

Nesse sentido, o candidato pelo Chega defende a “criação de espaços fechados e vigiados onde os alunos, professores e funcionários possam colocar os seus meios de transporte alternativos, dotados de postos de carregamento para, por exemplo, quem se quiser deslocar de trotinete elétrica”.

A campanha de bicicleta visa “mobilizar e sensibilizar” as pessoas e, se for eleito presidente e ou vereador, este será também o meio de transporte que privilegiará nas suas deslocações.

Vila Real não é ainda, referiu, uma cidade adaptada aos modos suaves de transporte, mas “caminha nesse sentido”.

“Nós não podemos estar à espera de ter este tipo de mobilidade daqui a 20,30 anos, quando a cidade estiver com as condições ideais, temos que o fazer já”, sublinhou.

A campanha eleitoral coincidiu com o arranque do ano letivo e Sérgio Ramos não abdicou do trabalho na escola nem quis usufruir dos 10 dias de dispensa a que tinha direito como candidato.

“Eu sou contra tudo o que são benesses dos políticos. Obviamente que estão a representar o país, estão a fazer um papel importante, mas não são diferentes do português comum”, referiu.

A primeira medida proposta por Sérgio Ramos no seu programa eleitoral é “a redução do salário dos políticos”.

O candidato está a fazer campanha fora do horário escolar, ao fim do dia e durante os fins de semana.

Os candidatos à Câmara de Vila Real são o atual presidente da câmara, Rui Santos (PS), Luís Tão (PSD/CDS-PP/Aliança), Luís Santos (BE), Alexandre Coelho (CDU) e Sérgio Ramos (Chega).