Os gases emitidos pelo vulcão Cumbre Vieja (dióxido de enxofre e dióxido de carbono) estão a espalhar-se sobre as restantes ilhas do arquipélago das Canárias e podem chegar à Península Ibérica, como mostram os dados do programa Copernicus. Nas Canárias podem ocorrer chuvas ácidas, mas é pouco provável que aconteça o mesmo no continente europeu.

A Agência Estatal de Meteorologia (Aemet) não descartou a possibilidade de chuvas ácidas entre quarta e quinta-feira, a norte e este das ilhas mais montanhosas. Os ventos podem levar as nuvens de dióxido de enxofre até ao norte de Tenerife, mas a maior parte continuará a concentrar-se na parte este da ilha de La Palma e sobre o oceano Atlântico, segundo a agência, citada pelo El País.

Mesmo que os gases e cinzas cheguem à zona do Mediterrâneo, não se espera um grande impacto, segundo o modelo para estes dois dias. O modelo permite ainda ver a emissão de gases pelo vulcão Etna, na Sicília, também em erupção.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mesmo o impacto nas ilhas canarinas será mínimo, assegura o porta-voz da Aemet nas Canárias, David Suárez, ao El País. “A nuvem de enxofre do vulcão é injetada na atmosfera a uma altura de 3.000 metros”, começa por explicar. “Nas ilhas, a precipitação destes últimos dias e das que esperamos para as próximas 48 horas são de nuvens baixas, por isso é muito improvável que o dióxido de enxofre entre em contacto com estas nuvens e produza chuva ácida.”

David Suárez acrescenta que, apesar de as chuvas ácidas causarem danos no ambiente, vegetação e culturas agrícolas, isso só se verifica nos locais onde a emissão é constante, como quando há centrais térmicas ou durante uma erupção prolongada de um vulcão. “Uma chuva como a que pode acontecer nas ilhas Canárias hoje ou amanhã [quarta ou quinta-feira] não teria impacto”, remata.

Também para as pessoas, que podem sofrer de problemas respiratórios por causa do dióxido de enxofre, a situação mantém-se segura e assim deverá continuar tanto nas ilhas como na Península Ibérica. Os níveis de enxofre estão dentro dos limites seguros e nos próximos dias devem manter-se ou até mesmo descer.