Obrigado por ser nosso assinante. Beneficie de uma navegação sem publicidade intrusiva.

As professoras e alunas afegãs estão proibidas de frequentar a Universidade de Cabul até “ser criado um ambiente islâmico”, disse o novo reitor, nomeado pelos talibãs, numa publicação no Twitter, esta última segunda-feira.

“Têm a minha palavra, enquanto reitor da Universidade de Cabul: enquanto não for criado um ambiente islâmico para todos, não vai ser permitido às mulheres vir para as universidades ou para o trabalho. Islão primeiro.”, disse o novo reitor talibã da Universidade de Cabul, Mohammad Ashraf Ghairat.

Ghairat disse ainda que a universidade está a preparar um plano para poder voltar a incluir as estudantes na instituição, mas não estabeleceu uma data para a apresentação do plano, de acordo com a CNN.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Segundo o reitor da Universidade de Cabul, devido à falta de professoras, está a ser analisada a hipótese de professores darem aulas às estudantes da universidade através de uma cortina na sala de aulas, de forma a garantir que as alunas possam receber a sua educação naquilo que diz ser um ambiente islâmico.