Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A ASF, o supervisor dos seguros e fundos de pensões, deu o registo inicial às quatro listas candidatas aos órgãos sociais da Mutualista Montepio, que reúne cerca de 600 mil portugueses e deverá ir a eleições a 17 de dezembro. A informação foi confirmada em comunicado colocado no site do supervisor, disponível nesta ligação.

O prazo para esta decisão tinha sido adiado de 15 para 29 de outubro, mas a ASF acabou por conseguir terminar este trabalho alguns dias antes. À exceção de algumas personalidades que foram ficando pelo caminho, ao longo deste processo, todos os nomes que tinham sido noticiados foram aprovados.

Um dos nomes que ficaram pelo caminho foi o de João do Passo Vicente Ribeiro, que seria presidente da auto-intitulada “Lista de Quadros”. Essa é uma lista que, como o Observador noticiou na última quinta-feira, é apoiada pelo antigo presidente Tomás Correia e cujo novo líder é Pedro Gouveia Alves que, tal como o Observador antecipou, foi aprovado apesar de em 2019 ter sido recusado pelo Banco de Portugal para presidente do Banco Montepio e por ser um dos alvos de uma auditoria interna feita no banco e partilhada com o Banco de Portugal.

Ainda assim, a ASF sublinha que “a avaliação dos requisitos de qualificação, idoneidade, disponibilidade e independência dos titulares dos órgãos de administração e fiscalização das associações mutualistas sujeitas ao regime transitório de adaptação ao regime de supervisão das empresas de seguros é, nos termos da Lei, efetuada previamente ao exercício de funções, sendo tais requisitos de acesso à função passíveis de reavaliação a todo o tempo“.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os nomes aprovados pela ASF para candidato a presidente do conselho de administração são o atual presidente Virgílio Lima, Pedro Gouveia Alves, Eugénio Rosa e Pedro Corte Real.

Montepio. Prazo adiado deixa listas sem receber dinheiro da mutualista. São até 40 mil euros para cada