Olá

834kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

A casa onde nasceu o Kaiser
i

A casa onde nasceu o Kaiser

A casa onde nasceu o Kaiser

"É uma honra morar aqui. Ele mudou o futebol". Um pequeno-almoço na casa de Beckenbauer

Franz Beckenbauer morreu este ano, mas continua vivo no prédio onde nasceu, há 78 anos. A famiíla Koppmann é agora a guardiã do templo. O Observador, na casa onde o futebol alemão mudou.

    Índice

    Índice

Quando chegámos à rua Zugspitzstraße, no bairro de Giesing, em Munique, sabíamos que o prédio número 6 era a casa de infância de Franz Beckenbauer. O Kaiser é, para a maioria, a figura mais marcante e revolucionária da história do futebol alemão. Foi jogador, foi treinador, dirigente, e a segunda pessoa da história a vencer um Campeonato do Mundo de futebol no relvado e outro no banco. Esperávamos por isso que logo à entrada do prédio houvesse pompa e circunstância para com o seu “rei futebolístico”. Mas nada. Nem uma placa, nem um sinal, nem uma homenagem, ainda mais depois de Franz ter morrido.

Encontrar assim o apartamento que viu os primeiros chutos do Kaiser, parecia mais difícil. Afinal de contas, eram 28 portas no interior. Assim, pouco mais restava do que bater a cada uma delas. Arriscámos num segundo andar, com um acolhedor “Welcome” à porta. Lá dentro estava Viktoriia, a dormir. Com uma simpatia incomum de quem acaba de ser acordada por um jornalista, disse-nos que não sabia ao certo qual era o andar, mas sugeriu: no outro bloco, terceiro ou quarto andar. A pista ajudou.

No quarto e último andar, ouvimos sons. Uma criança e uma mãe a falarem, do lado de lá da porta. Aqui mora gente, pode ser que ajudem. Tocámos e Monika apareceu com o filho. “Olá! Estou à procura da casa de infância de Beckenbauer. Sabe qual é o apartamento?”. Monika riu-se e respondeu: “Sei. É aqui, é a nossa casa”. Bingo. Esta é a história dos Koppmann, a família que vive na casa de Franz Beckenbauer.

O casal que quer perpetuar a memória do senhor do futebol alemão

“Dizemos a toda a gente. Não queremos que o legado morra”

Monika fala inglês — melhor do que ela pensa –, mas diz que o marido fala melhor. Chamou-o e apareceu então Raphael, mas logo com um aviso: está doente e longe dos seus melhores dias. Mas quando o assunto é futebol e Beckenbauer, qualquer gripe pode esperar. “É uma honra viver aqui e gosto de manter o legado dele. Quero contar a todos que ele morou aqui e o que ele fez pelo futebol alemão. Porque ele não era só um jogador de futebol. Ele tornou gigante o nosso futebol. E como sou um grande fã de futebol e também sou um patriota, gosto de dizer a toda a gente que ele morou aqui”, explica.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Uma atitude completamente diferente da do antigo morador da casa, o melhor amigo de Raphael. A apostar no imobiliário, a prioridade do amigo não era tanto o legado, mas sim o negócio: “Comecei a viver neste prédio em 2012, mas vivia no andar de baixo. Aqui vivia o meu melhor amigo, que também não tinha ligação ao Beckenbauer. Aliás, não tinha ligação nenhuma com futebol. Quando ele comprou a casa, disseram-lhe quem é que tinha vivido cá, mas ele não ligou muito, só queria a casa porque gostava dela”, conta Raphael de forma apaixonada.

A sala da famiíla Koppmann que um dia foi de Beckenbauer

Ainda assim, também a sua ligação ao Kaiser não foi imediata. Nunca o conheceu, não é adepto do Bayern de Munique — é um fervoroso fã do Kaiserslautern — e o apartamento, obviamente, já não guarda muito dessa altura. “Nós mudámos-nos para aqui há quatro anos. O prédio foi totalmente renovado e não está exatamente igual ao que estava quando ele cá vivia. Só sobram as paredes e as janelas. E por isso, no início, não pensava muito nesse facto”. Mas um dia, isso mudou: “Foi quando ele morreu. Aí sim, eu e a Monika percebemos o quanto ele significava para tanta gente. Aí passou a ser mais importante para mim também”. Esses dias, conta Raphael, foram de muita confusão em torno da casa: “Estiveram aqui muitos jornalistas e fãs. Puseram muitas flores à porta do prédio, estava cheia de flores e velas. Muita gente tirou fotos a partir de fora, mesmo não sabendo qual era o andar. Só uma ou outra pessoa tentou entrar no prédio”. E duas delas com patrocínio de Raphael e Monika.

Morreu Franz Beckenbauer, histórico jogador alemão que conquistou Mundial, Europeu e duas Bolas de Ouro

“Houve duas pessoas que pediram se podiam entrar. Eram mesmo grandes fãs do Franz. Nós deixámos. Nessa altura, na altura do luto, nós tínhamos posto uma tarja na varanda a dizer ‘Obrigado, Kaiser’. Quando eles a viram, emocionaram-se muito. Não tive dúvidas que devia dar-lhes o pano como recordação.” E assim fez, sendo essa foto agora a imagem de perfil de um dos fãs que entrou na casa, tal como nós.

A vista da casa só podia ser para um campo de futebol

Ele saltava a vedação e ia jogar à bola

Obviamente que a casa de infância de Franz Beckenbauer só podia ter vista para um campo de futebol. Onde joga agora o SpVgg 1906 Haidhausen, jogava em tempos o SC München von 1906, entretanto já extinto. Foi ali, mesmo à porta de casa, que Becks deu os primeiros chutos. Mesmo que isso fosse de forma quase clandestina. “A mãe dele já contou algumas histórias. Ele saltava a vedação, que era mais baixa do que agora, e entrava lá para dentro para jogar”.

E correu bem. Franz Beckenbauer é considerado — podemos dizer quase unanimemente — o melhor defesa da história. Um homem revolucionário, que acrescentou mais uma posição, a de líbero, o homem que jogava atrás dos centrais. Foi o melhor de sempre nesta posição. Dizia: “pensei que se jogasse atrás dos defesas, teria a vantagem de atacar pelos dois lados”.

Onde joga agora o SpVgg 1906 Haidhausen, jogava em tempos o SC München von 1906

No Haidhausen, a figura de Beckenbauer não está presente. Entrámos no campo e não há fotos, não há referências. O clube também já não é o mesmo. Mas há muitas crianças a jogar, a participar num torneio. Um pai, Theo, não sabia que Beckenbauer ali tinha jogado, mas ficou de sorriso na cara quando lhe contámos. Mas há um outro pai que sabe e que tem o maior sorriso de todos: Raphael. “O meu filho só tem dois anos e dorme no quarto que era dele. Ainda não sabe quem é, mas espero que quando for mais crescido possa herdar o talento do Beckenbauer. Quem sabe!”.

Euro2024: Homenagem ao ‘kaiser’ Franz Beckenbauer na cerimónia de abertura

Esta sexta, o imperador, o Kaiser, foi homenageado na cerimónia de abertura do Euro 2024. Uma homenagem simples, mas bonita e que mostra que a Alemanha não se esquece dele. Pode não ter nome de rua, pode não ter placa no prédio, nem foto no campo. Mas no apartamento dos Koppmann, Franz nunca será esquecido.

Nesta rua, quando o Kaiser morreu há um ano, sucederam-se as homenagens

André Maia/Observador

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Para continuar a ler assine o Observador
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia
Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Apoie o jornalismo. Leia sem limites. Apoie o jornalismo. Leia sem limites.
Desde 0,18€/dia
Apoie o jornalismo. Leia sem limites.
Apoie o jornalismo. Leia sem limites. Desde 0,18€/dia
Em tempos de incerteza e mudanças rápidas, é essencial estar bem informado. Não deixe que as notícias passem ao seu lado – assine agora e tenha acesso ilimitado às histórias que moldam o nosso País.
Ver ofertas