Segundo uma publicação que tem estado a circular no Facebook, o governo alemão teria feito as contas aos prejuízos no país desde que o novo coronavírus começou a paralisar a economia. Tudo somado, seriam 149 mil milhões de euros, exatamente o valor que teria seguido numa conta enviada à China. É isto que sugere o post que conta com uma foto de Angela Merkel e do presidente chinês, Xi Jinping. A informação é falsa e já foi desmentida pelo ministro alemão dos negócios estrangeiros, Heiko Maas.

São várias as publicações no Facebook que utilizam imagem com a frase: “Alemanha envia cobrança de 130 bilhões de libras à China por danos pelo Corona Vírus”

Tudo começou com um conteúdo editorial do “Bild”. Publicado a 15 de abril, “O que a China já nos deve” (é assim o título do artigo) defende a responsabilização do governo chinês pelos danos económicos causados pela pandemia atual. O jornal fez contas, incluindo os prejuízos no setor do turismo, e chegou a um total de 149 mil milhões de euros.

No entanto, este foi apenas um cenário hipotético criado pela publicação. Questionado pelo “Bild” numa entrevista realizada dois dias depois, o ministro alemão dos Negócios Estrangeiros descartou essa possibilidade. Heiko Maas garantiu que pedir à China para suportar os prejuízos desencadeados pela Covid-19 era uma “ideia ilusória”.

Apesar desta clarificação, a 21 de abril, o jornal britânico “Daily Express” publicou uma peça na qual dizia que a China estava “furiosa por o principal jornal alemão passar uma fatura de 130 mil milhões de libras por ‘danos do coronavírus’”. O texto também afirma que “Berlim chamou a atenção para a responsabilidade de Pequim na pandemia global”, não deixando totalmente claro que a conta milionária mencionada não passa de uma sugestão e de um cenário hipotético.

A partir daí, a informação começou a ser partilhada nas redes sociais em inglês. Retirada do contexto, dizia simplesmente que a China tinha recebido da Alemanha uma conta milionária para pagar. A explicação para a versão portuguesa apresentar o montante em libras pode estar no facto de o post original se ter baseado no artigo do “Daily Express”.

O governo chinês reagiu ao conteúdo do “Bild” através de Tao Lili, porta-voz da embaixada chinesa na Alemanha, que, em comunicado, disse considerar que o artigo alimentava “o nacionalismo, o preconceito e a xenofobia, não fazendo justiça à amizade entre os dois povos e a uma compreensão séria do jornalismo”.

Conclusão

É falso que o governo de Angela Merkel tenha enviado à China uma conta milionária para pagar os prejuízos que o novo coronavírus causou na Alemanha. Essas contas foram feitas pelo jornal “Bild”. O ministro dos negócios estrangeiros, Heiko Maas, foi rápido a descartar a “ideia ilusória” de pedir essa compensação. A embaixada chinesa na Alemanha acusou a publicação de alimentar “o nacionalismo, o preconceito e a xenofobia”.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota 1: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook.

Nota 2: O Observador faz parte da Aliança CoronaVirusFacts / DatosCoronaVirus, um grupo que junta mais de 100 fact-checkers que combatem a desinformação relacionada com a pandemia da COVID-19. Leia mais sobre esta aliança aqui.

IFCN Badge