Não é possível perceber exatamente de onde partiram todos os elementos presentes nesta história: uma mãe morta na guerra do Iraque, um orfanato, um desenho da mãe a giz e uma criança sozinha, dobrada sobre si própria num colo imaginário. É possível que alguém tenha olhado para a imagem, que circula em inúmeros sites sem qualquer referência, e interpretado o que tinha à sua frente. O relato triste e devastador tornou-se viral no Facebook, mas não corresponde à realidade.

As pesquisas feitas no Google através da imagem remetem para diversas páginas, muitas no Pinterest, com descrições vagas. “De volta ao ventre” é uma delas, “posição fetal” é outra. Nenhuma refere quem é o autor.

A agência noticiosa AFP descobriu um tweet de 2017 que desvendava esse mistério. A publicação já não se encontra disponível mas a pessoa responsável pela fotografia é uma mulher iraniana, Bahareh Bisheh.

Através desse nome, rapidamente chegamos a um perfil de Instagram que tem como foto de destaque a imagem viral. Na rede social, Bisheh descreve-se como “artista visual, ilustradora, fotógrafa”. Aí, também está o link para o Flickr, onde a imagem está acompanhada pela legenda “I Have a Mother… (Eu tenho uma Mãe…)”. Neste site, ficamos a saber que foi captada a 15 de julho de 2012.

Mais abaixo, num dos comentários, está a verdadeira sequência de acontecimentos contada pela própria Bahareh Bisheh. “Esta menina é minha prima e, na verdade, ela adormeceu no asfalto, mesmo à porta de minha casa. Deve ter brincado durante algum tempo, deitou-se para descansar e adormeceu”, explicou. “Usei uma cadeira para ficar mais alta e poder tirar a fotografia. Não há nenhum orfanato envolvido e nenhuma história trágica por detrás dela. Aproveitei esta oportunidade para ser criativa. É uma forma de estilo na fotografia”, clarificou ainda, acabando com o mito da mãe morta na guerra e da criança órfã.

Depois do momento que registou quase por acaso, a fotógrafa repetiu o modelo em trabalhos seguintes. A 8 de setembro de 2012, publicou uma imagem com a mesma legenda, possivelmente a mesma criança (embora a cara não esteja totalmente visível) e os mesmos sapatos, deixados do lado de fora de um desenho (aqui um elefante) feito com giz. Logo a seguir, partilhou outra com a legenda “I Have a Mother, I Have a Family (Tu Tenho uma Mãe, Eu Tenho uma Família)”.

Além disso, existe um vídeo no YouTube no qual a artista compilou as respetivas obras. Estão lá mais retratos do género e também aquele que se transformou na sua imagem de marca.

Conclusão

A criança que surge na foto viral não é órfã nem perdeu a mãe na guerra do Iraque. O desenho foi um de muitos feitos no chão durante horas de brincadeira. Depois, cansada, a menina deitou-se e adormeceu. Ela é prima de uma fotógrafa iraniana, Bahareh Bisheh, que captou o momento em 2012.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook, este conteúdo é:

FALSO: As principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge