Uma publicação no Facebook questiona “que vírus” é que não mata nenhum político. “Que estranho”, aponta o autor da publicação, sem se cingir aos factos e difundindo uma mentira que já foi partilhada centenas de vezes. Até à data de hoje, já perderam a vida mais de 700 mil pessoas em todo o mundo, vítimas mortais da pandemia que afeta todos os setores da sociedade e, entre estes, obviamente, também o da política.

A Aljazeera criou, aliás, uma lista — em constante atualização — com os nomes das pessoas mais conhecidas que estiveram, ou estão infetadas e que perderam a vida com a Covid-19. Na lista constam nomes de políticos, desportistas e outras celebridades.

Publicação no Facebook que pretende espalhar a falsa notícia de não ter morrido qualquer político em consequência da Covid-19

Da lista da Aljazeera há, pelo menos, oito personalidades que desempenhavam, ou já tinham desempenhado, cargos políticos. É o caso do turco Haydar Bas, de 73 anos, líder do Partido Independente da Turquia (cargo que ainda desempenhava quando foi infetado pelo Sars-Cov-2); do enviado especial do presidente afegão Ashraf Ghani, Mohammad Yousef Ghazanfar  (que morreu na Turquia); do paquistanês Ghulam Murtaza Baloch (membro da Assembleia da Província de Sindh); da paquistanesa Shaheen Raza (membro da Assembleia da Província de Punjab); do grego Dimitris Kremastinos; do diplomata escocês Steven Dick (que morreu aos 37 anos em Budapeste); do ex-ministro sérvio Branislav Blažić; e ainda do ex-primeiro-ministro da Somália Nur Adde.

É, assim, completamente falso, que a Covid-19 ainda não tenha causado a morte a qualquer político. Da Escócia à Somália, passando pelo Paquistão, são vários os países que já registaram a morte de políticos ou de ex-políticos que tinham testado positivo para a Covid-19.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mas o número de políticos infetados é muito superior ao número de mortos. Desde logo em Espanha, onde vários membros do governo foram infetados no início da pandemia no país, ou no Reino Unido, onde o primeiro-ministro Boris Johnson foi internado numa unidade de cuidados intensivos, ou, mais recentemente, Jair Bolsonaro, o presidente do Brasil.

De Boris Johnson à número dois de Espanha, estes são os políticos que já foram infetados com o novo coronavírus

Conclusão

A publicação foi feita quando já havia registo oficial de políticos que tinham morrido depois de testarem positivo à Covid-19. É completamente falso que não tenha havido mortes de políticos causadas pela Covid-19 pelo que a publicação, entretanto partilhada centenas de vezes, pretende apenas espalhar a falsa ideia de que o vírus é seletivo, insinuando que os políticos são imunes à sua atividade porque o SARS-Cov-2 é corruptível, algo que é fácil de perceber que é absolutamente falso. O próprio presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que se mostrava resistente ao uso da máscara, e Boris Johnson, no Reino Unido, que teve, numa primeira fase, uma política que visava atingir a imunidade de grupo, viram-se infetados pela Covid-19. Havendo já, pelo menos, oito mortes confirmadas de políticos com Covid-19, é fácil perceber que a publicação é falsa.

Assim, segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

Errado

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

Nota 2: O Observador faz parte da Aliança CoronaVirusFacts / DatosCoronaVirus, um grupo que junta mais de 100 fact-checkers que combatem a desinformação relacionada com a pandemia da COVID-19. Leia mais sobre esta aliança aqui.

IFCN Badge