Desde a greve climática de 27 de setembro, não pararam de surgir nas redes sociais fotografias de parques ou ruas cheios de lixo. Sem indicação do dia em que foram tiradas ou, até, do local, as imagens passam a ideia de que os jovens que se manifestaram pelo clima deixaram os jardins e as ruas por onde passaram completamente cheias de lixo — um comportamento que diverge daquilo que foi o objetivo dos protestos pelo clima que aconteceram em todo o mundo. Esta imagem, que já ultrapassou quatro mil partilhas no Facebook em menos de um dia, é um exemplo:

“Jardim no final da Manifestação a favor do ambiente. Parabéns”. Esta é a única legenda existente, a acompanhar a fotografia, sem indicação do local ou dia em que foi tirada — o que levou até alguns utilizadores a questionar, na caixa de comentários, a veracidade da fotografia. “Já vi esta foto postada por várias pessoas mas ninguém é capaz de dizer onde e quando foi isto…”, lê-se num comentário.

A imagem que agora é partilhada em Portugal começou por ser difundida por utilizadores do Facebook, em Espanha. Isto porque a fotografia é real e foi tirada nos Jardines de Chapina, em Sevilha.

Imagem do Google Maps que mostra o local de onde foi tirada a fotografia, nos Jardines de Chapina, em Sevilha

Embora seja real, não há nada que prove que a fotografia foi tirada na sexta-feira da greve climática e, muito menos, que o lixo que se vê na fotografia seja uma consequência das manifestações. Muito pelo contrário. Desde logo porque as marchas que se realizaram em Sevilha não passaram nos Jardines de Chapina.

De acordo com a FridaysForFuture Sevilla, a entidade que organizou os protestos nesta cidade espanhola, a manifestação partiu do Prado de San Sebastián e terminou no Parlamento da Andaluzia — um percurso que não passa nem perto do parque que aparece na imagem. Podia ainda colocar-se a hipótese de o percurso ter sido alterado — o que não aconteceu, como se pode verificar nas notícias escritas posteriormente pelos meios de comunicação.

A Câmara Municipal de Sevilha já prestou esclarecimentos sobre esta imagem, ao jornal Newtral, adiantando que não tem indicação de que esteja relacionada com os jovens que participaram na greve climática. A autarquia explica que, nesse mesmo dia, vários jovens que ali se juntaram a consumir álcool deixaram para trás o lixo que se vê na fotografia.

Esta imagem corresponde a isso. Mas não temos como saber se esses jovens vieram ou não das manifestações devido ao clima”, diz a Câmara Municipal de Sevilha.

Este parque é usualmente utilizado por jovens que se juntam para consumir álcool, acabando por ali deixar lixo — o que é, aliás, denunciado frequentemente por utilizadores das redes sociais. Este dois vídeos, publicados no dia 25 de setembro — dois dias antes da greve climática —, por exemplo, mostram o mesmo local onde a fotografia foi tirada cheio de lixo.

Este vídeo publicado no dia 29 de setembro — dois dias depois da greve climática — mostra que o mesmo continua a acontecer:

Conclusão

A fotografia foi tirada nos Jardines de Chapina, em Espanha. Apesar de ser real, nada indica que esteja relacionada com a greve climática de 27 de setembro, até porque os manifestantes não passaram ali perto.

Aquele parque é usualmente utilizado por jovens que se juntam para consumir álcool, acabando por ali deixar lixo. Os vídeos publicados dias antes e depois da greve climática revelam que é usual ver-se aquela quantidade de resíduos nos jardins. A própria Câmara Municipal de Sevilha já veio dizer que não tem indicação de que esteja relacionada com os jovens que participaram na greve climática.

Assim, segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

Errado

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.