França

Frente Nacional chega ao Senado francês com a eleição de dois senadores

Marine Le Pen considerou uma "vitória histórica" a eleição de dois senadores para a câmara alta francesa. Os grandes derrotados destas eleições parciais são os socialistas.

AFP/Getty Images

Pela primeira vez, a Frente Nacional conseguiu entrar no Senado francês. Nas eleições parciais para a câmara alta, Marine Le Pen, líder do partido nacionalista, conseguiu eleger dois senadores, algo que considerou uma “vitória histórica”.

Nestas eleições parciais a grande derrota foi para o Partido Socialista do Presidente François Hollande, que perdeu para a UMP o controlo que tinha desde 2011 sobre a câmara alta francesa. Apesar da derrota das eleições municipais em março e das europeias em maio, Jean-Christophe Cambadélis desvalorizou os resultados. O primeiro secretário do PS francês considerou que esta foi “uma eleição mecânica e não histórica”.

Stéphane Ravier, autarca do sétimo bairro de Marselha, e David Rachline, presidente da câmara de Fréjus, são os dois senadores que a Frente Nacional conseguiu eleger. Nestas eleições estavam em jogo 174 lugares, metade dos 348 que compõem o Senado, num sufrágio realizado através de um colégio eleitoral composto particularmente por eleitos locais e regionais.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site