Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Quando se começa a sentir o cheiro das sardinhas assadas que fumegam nas ruas de Lisboa, significa que se aproxima uma altura sagrada: as festas da cidade. A noite dos santos populares é um clássico. Os bairros mais típicos da capital inundam-se de sangria, sardinhas e música popular portuguesa, como num arraial bem português. A avenida da Liberdade recebe as marchas populares, que concentram as energias dos participantes em ensaios que duram meses. Mas há mais a acontecer em Lisboa. De 30 de maio a 3 de julho, “Lisboa é o centro do mundo” afirmou a vereadora da cultura da Câmara Municipal de Lisboa, Catarina Vaz Pinto, na apresentação do evento.
O mapa que está em baixo é interativo e vai guiá-lo pelas sugestões. Basta clicar.

Documentos

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR