Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

As autoridades israelitas e palestinianas vão encontrar-se a 6 de junho na cidade do Vaticano, a pedido do Papa Francisco. O convite foi feito no passado domingo, aquando da visita do Papa a Israel.

“Ofereço-vos a minha casa no Vaticano para ser o lugar deste encontro de preces” convidou o Papa, que recebeu de seguida respostas positivas de Shimon Peres, presidente de Israel, e de Mahmoud Abbas, presidente do Estado da Palestina.

De acordo com o Le Monde, o Papa Francisco explicou, durante uma conferência de imprensa, que a reunião será “de oração, sem discussão” e, no final, “cada um voltará para sua casa”. Estarão presentes “um rabino, um muçulmano e eu”, acrescentou o Papa, sem especificar o papel que os dois políticos terão durante a reunião.

O Papa Francisco esteve durante três dias no Médio Oriente e pediu a israelitas e palestinianos que escolham “um êxodo feliz até à paz”. “Está na hora de pôr fim a uma situação que se tornou cada vez mais inaceitável – para o bem de todos”, disse o Papa, que reconheceu o “direito de dois estados a existirem e a desfrutar da paz e segurança dentro das fronteiras internacionalmente reconhecidas”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR