As ações do Banco Espírito Santo (BES) e do Espírito Santo Financial Group (ESFG) são os títulos que mais desvalorizaram hoje na bolsa portuguesa, acima dos 2% e dos 4%, respetivamente.

Cerca das 10:40, os títulos do BES caíam 2,28% para 0,86 euros, com 14 milhões de ações transacionadas, enquanto as ações do ESFG recuavam 4,89% para 2,47 euros, depois de já terem registado quedas de 6,82% na sessão de hoje.

As ações inverteram a tendência verificada no início da sessão. Às 09:00, as ações do BES eram as que mais subiam, com valorizações de 1,82%, para 0,895 euros, recuperando da queda de sexta-feira na sequência da proposta de saída do presidente do banco, Ricardo Salgado, e a proposta de substituição pelo atual administrador financeiro do BES, Amílcar Morais Pires.

Estas instituições financeiras têm vivido um período conturbado, que culminou com o agendamento, na sexta-feira, de uma assembleia-geral extraordinária do Banco Espírito Santo para 31 de julho.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os acionistas serão confrontados com as propostas do principal acionista do banco, o ESFG, com 25,1% do capital, entre as quais se destaca a saída do líder histórico Ricardo Salgado da presidência executiva do banco.

O banqueiro deverá ser substituído na liderança da instituição por Amílcar Morais Pires, atual administrador financeiro, mas não vai dizer adeus à instituição.

Isto, porque caso os acionistas assim o aprovem na reunião magna, vai presidir a um novo órgão do banco, o Conselho Estratégico, que contará também com José Maria Ricciardi, entre outros.

A ‘holding’ para a área financeira do Grupo Espírito Santo (GES) propõe também aos acionistas a eleição para o Conselho Estratégico de Patrick Monteiro de Barros, “ao qual poderão acrescer outros membros que venham a ser propostos por acionistas de referência”, segundo o comunicado disponibilizado no supervisor do mercado.

Mais, a ESFG propõe a designação de Isabel Bernardino e Ana Rita Barosa para desempenharem cargos de administradoras executivas.

Finalmente, o deputado do Partido Social Democrata (PSD) Paulo Mota Pinto é proposto para a liderança do Conselho de Administração do BES pelo maior acionista do banco, substituindo Alberto de Oliveira Pinto no cargo.