A campanha “No Ca Crê Plástico” (“Não queremos plástico”) foi lançada no âmbito do Dia Internacional Sem Sacos de Plástico, que se assinala hoje, e prolonga-se até ao fim deste mês, prevendo-se que, numa segunda fase, a iniciativa possa abranger todas as ilhas.

A SOS Tartarugas está a incentivar o uso de sacos de algodão, tendo já produzido mais de 8.000 bolsas alternativas em parceria com a Associação para a Defesa do Ambiente e Desenvolvimento (ADAD) cabo-verdiana.

“Segundo as Nações Unidas, o problema do plástico nos oceanos está a causar danos avaliados em 13.000 milhões de dólares (10.000 milhões de euros), por ano, a nível mundial, não só no que diz respeito à vida marinha, mas também às atividades de pesca e turismo”, sustentou a SOS Tartaruga no comunicado.

A ONG cabo-verdiana informou que alguns voluntários de várias associações vão estar em alguns supermercados da ilha cabo-verdiana do Sal para sensibilizar a população a aderir à campanha, tendo em conta os problemas que o plástico pode causar ao ambiente.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Cabo Verde estabeleceu o ano de 2025 como meta para eliminar o plástico no arquipélago e deverá, ainda este ano, criar uma lei para regular a utilização dos sacos, feitos de materiais não biodegradáveis e que levam cerca de 500 anos a decompor.

Na segunda fase do projeto, cujo orçamento é de 160 mil euros, o objetivo é chegar a todas as ilhas do país, com formações, programas educativos e também mostrar os sacos alternativos e amigos do ambiente, feitos de produtos como folhas de bananeira, sisal e artigos reciclados.