O número de gregos a viver abaixo do limiar de pobreza atingiu os 34,6 por cento em 2013, anunciou nesta quarta-feira o Instituto de Estatística da Grécia (ELSTAT), colocando a Grécia como o quarto país mais pobre da União Europeia. De acordo com os últimos dados, um total de 3.795.100 pessoas viviam no ano passado abaixo do limiar de pobreza (com rendimentos inferiores a 60 por cento da média da população do país).

O número aumentou desde 2010, ano em que a Grécia assinou o primeiro memorando com os credores internacionais (27,6% em 2010; 27,7% em 2011 e 31% em 2012). À frente da Grécia, os países com maior número de cidadãos incapazes de fazer face às necessidades são a Bulgária (49,3%); Roménia (41,7%) e Letónia (36,2%), segundo o Eurostat.

Nos outros países-membros da União Europeia que também foram sujeitos a resgates internacionais a pobreza situa-se entre os 30 por cento e os 25 por cento : Irlanda (30%); Espanha (28,2%); Chipre (27,1%) e Portugal (25,3%). Os Estados com taxas de pobreza mais baixas são a Holanda (15%), República Checa (15,4%), Suécia (15,6%), Finlândia (17,2%) e Luxemburgo (18,4%).