O exército ucraniano recuperou 15 cadáveres de civis mortos no ataque lançado por separatistas na passada segunda-feira contra um grupo de refugiados que fugia de Lugansk, no leste, anunciou o porta-voz de segurança da Ucrânia, Andrei Lysenko.

“Ao princípio da noite de ontem (segunda-feira) tinham sido encontrados 15 cadáveres de civis”, disse Lysenko, acrescentando que os civis seguiam numa coluna automóvel que partiu da cidade de Lugansk, controlada pelos separatistas, com destino a uma zona controlada pelo exército ucraniano.

Kiev acusou na passada segunda-feira as forças separatistas pró-russas de terem atacado uma coluna de refugiados perto de Lugansk “com mísseis Grad e granadas de morteiro fornecidos pela Rússia”, matando “muitos civis”, “incluindo mulheres e crianças”.

Segundo disse então Lysenko, porta-voz do conselho de segurança e defesa nacional da Ucrânia, a coluna de civis seguia por um corredor humanitário a norte de Lugansk, pelo qual mais de 1.800 pessoas fugiram da cidade nos dois dias anteriores.

A cidade de Lugansk, um dos principais bastiões dos separatistas, está há vários dias cercada pelo exército ucraniano e, hoje, as tropas de Kiev avançaram até ao centro da cidade.

“Um bairro de Lugansk foi libertado e há combates nas ruas do centro da cidade”, disse o porta-voz.