Um total de 81 presidentes de câmara assinou um manifesto, divulgado esta quarta-feira, onde expressa o seu apoio ao ainda autarca de Lisboa para as primárias socialistas do próximo dia 28. “Portugal precisa de uma estratégia que vá muito para além das vistas curtas e do curto prazo”, lê-se no texto. Das 308 câmaras portuguesas, 150 são socialistas.

“Descentralização e proximidade” são alguns dos valores que os autarcas defendem e que, segundo se lê no documento, se inserem na “estratégia” e no “combate” deste candidato à liderança do PS. “Uma estratégia exige visão, coragem e determinação, algo que António Costa já demonstrou nos diferentes cargos que exerceu”, dizem.

No documento, que conta com 81 subscrições (embora não com a de Manuel Machado, presidente da Associação de Municípios), os autarcas aparecem divididos por distritos, de forma a que se consiga tirar uma melhor leitura dos apoios que Costa (e Seguro, por oposição) terá tanto na batalha final das primárias, como no primeiro ‘round’ das eleições para as federações socialistas. As distritais do PS disputam-se já esta sexta e sábado, sendo que em 12 das 19 federações há duas listas em confronto.

De acordo com as assinaturas expressas no manifesto de apoio a Costa, as federações que contam com mais presidentes de Câmara costistas são Lisboa, Santarém, Faro e Vila Real. Assim como a região autónoma dos Açores que, no entanto, não vai estar em eleições esta semana.

Entre as 81 subscrições do manifesto contam-se 12 presidentes de Câmara que foram eleitos como independentes ou como independentes indicados pelo PS. O manifesto termina com o apelo ao voto para as primárias do dia 28, que serão abertas não só a militantes como também a simpatizantes (já se terão inscrito mais de 40 mil pessoas), por serem “um momento decisivo na construção dessa alternativa e uma possibilidade real de dar mais força ao PS e mais esperança aos portugueses”, lê-se.

As primárias que opõem Costa a Seguro entram agora na reta final. Ontem, foi a vez de quatro históricos socialistas – Jorge Sampaio, Almeida Santos, Manuel Alegre e Vera Jardim – terem manifestado o seu apoio público a António Costa, e na sexta-feira joga-se aquela que poderá ser a primeira batalha, com as eleições nas federações socialistas que opõem costistas a seguristas.