A Portugal Telecom está a fixar novos mínimos históricos em bolsa, em mais uma “sessão negra” para as ações da operadora de telecomunicações. Os títulos desciam 14,74% pelas 11h30 desta segunda-feira, aprofundando as perdas da abertura da sessão e mantendo a tendência negativa que se acentuou na sexta-feira, dia em que o Tribunal do Luxemburgo recusou o pedido de “gestão controlada” feito pela RioForte. A decisão, comum a outras três empresas do Grupo Espírito Santo (GES) naquele país, torna provável que a RioForte avance para a insolvência.

As ações da operadora já estiveram a negociar a 1,025 euros, um novo mínimo histórico, segundo o Jornal de Negócios. Às 11h30, valiam 1,035 euros. Estes valores comparam com o fecho de sexta-feira nos 1,214 euros. Multiplicando o preço de cada ação pelo número de ações disponíveis, conclui-se que a PT tem, nesta altura, uma capitalização de mercado inferior a mil milhões de euros.

Os analistas justificam a forte queda das ações com a incerteza em torno da exposição à crise do GES, sobretudo depois de o Tribunal do Luxemburgo ter colocado a RioForte à beira da insolvência. “A decisão mostra a situação delicada da RioForte e reduz as expectativas quanto à recuperação” do montante aplicado no papel comercial da empresa do GES, escrevem os analistas do BPI em nota de análise desta segunda-feira.

As ações da PT em bolsa são, atualmente, apenas um veículo dono de uma posição de 26% da empresa resultante da fusão entre a Oi e a PT. Depois da revelação de que foram aplicados, em abril, 897 milhões de euros da tesouraria da PT em instrumentos de dívida de curto prazo da RioForte – cujo pagamento falhou, entretanto – a PT ficou com uma opção para a compra de mais ações de modo a elevar a posição para 37%, a porção originalmente definida no acordo de fusão.

Também a penalizar os títulos da PT na bolsa está uma nota de análise emitida no final da semana passada pelo banco Morgan Stanley, que atribuiu um preço-alvo de 0,79 euros às ações, sugerindo que os títulos ainda podem cair mais na bolsa.

A queda da PT está a ser determinante para a sessão negativa na bolsa de Lisboa, onde o índice PSI-20 perde 0,61% em linha com a tendência negativa das restantes praças europeias nesta manhã de segunda-feira.