A defesa aérea americana e canadiana foi colocada em estado de alerta, de forma a responder rapidamente a qualquer incidente aéreo que possa estar relacionado com o tiroteio ocorrido esta quarta-feira na sede do Parlamento do Canadá, em Otava.

A North American Aerospace Defense Command (Norad), agência responsável pela defesa do espaço aéreo dos Estados Unidos e do Canadá, “tomou as medidas adequadas de forma a garantir que consegue responder rapidamente em caso de um incidente envolvendo o espaço aéreo do Canadá”, afirmou um responsável do Departamento de Defesa norte-americano (Pentágono), que preferiu não ser identificado.

O capitão Jeff Davis, um porta-voz do Norad, esclareceu, no entanto, que até ao momento a agência “não teve conhecimento de qualquer ameaça em relação ao espaço aéreo”.

A polícia federal norte-americana (Federal Bureau of Investigation – FBI) também decidiu aumentar o nível de alerta de todas as suas unidades, informou entretanto a estação de televisão norte-americana CNN.

O canal também referiu que o FBI está a trabalhar em parceria com as agências de segurança canadianas.

Um ou vários homens armados entraram hoje na sede do Parlamento canadiano em Otava e abriram fogo.

A polícia canadiana abateu um atirador e está à procura de outros dois indivíduos supostamente armados.

Um soldado canadiano, que fazia sentinela no Memorial Nacional da Guerra (junto do Parlamento) e que foi atingido por tiros, não resistiu aos ferimentos e morreu, segundo informou o ministro do Trabalho canadiano, Jason Kenney.