Manifestações contra o uso abusivo da força pela polícia, que decorreram este sábado em várias cidades francesas, provocaram pelo menos seis feridos, noticiou a agência France Presse.

As cidades de Toulouse e Nantes foram palco de manifestações contra a morte de Remi Fraisse que, no domingo passado, estava a manifestar-se contra a construção de uma barragem quando se envolveu em confrontos entre as forças de segurança e os manifestantes.

A morte do jovem de 21 anos levou à marcação de um protesto nacional em várias cidades, tendo-se registado confrontos em Nantes (situada no norte litoral do país) e Toulouse (cidade do sul de França).

Em Nantes, os manifestantes chegaram mesmo a atirar garrafas com ácido contra a polícia que respondeu disparando balas de borracha, noticia a ANP.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os manifestantes contra o uso abusivo da força disseram ser também contra a construção da barragem, por considerarem que irá destruir um reservatório de biodiversidade e beneficiar apenas um pequeno número de agricultores.

Já os que defendem a sua construção afirmam que irá fornecer irrigação e auxiliar o cultivo de culturas de alto valor, sendo por isso uma obra de interesse público.

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, já condenou os atos de violência de hoje, considerando um “insulto à memória” de Fraisse.

Durante a noite de quinta-feira, cerca de duas dezenas de manifestantes invadiram a cidade ocidental de Rennes, tendo virado carros e quebrado vitrinas de lojas, uma situação que levou as autoridades locais a suspender os trabalhos na barragem Sivens, na região de Tarn, no sul de França