O ministro da Justiça de Timor-Leste, Dionísio Babo, viajou hoje para Portugal e para Cabo Verde para discutir novos moldes de cooperação judicial, depois da aprovação de resoluções pelo Governo que culminaram com a expulsão de magistrados.

A informação da data da viagem do ministro para Portugal foi dada aos jornalistas pelo primeiro-ministro, Xanana Gusmão, depois de um encontro com o Presidente timorense, Taur Matan Ruak, na quinta-feira.

“Informei o Presidente que o ministro da Justiça viaja no dia 15 para a Portugal e para Cabo Verde para discutir novos moldes de cooperação para o setor da Justiça em Timor-Leste”, afirmou Xanana Gusmão.

O programa da visita de trabalho não foi divulgado à imprensa, até ao momento, nem pelas autoridades timorenses nem pelas portuguesas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Governo de Timor-Leste ordenou no dia 03 a expulsão, no prazo de 48 horas, de oito funcionários judiciais, sete portugueses e um cabo-verdiano.

No dia 24 de outubro, o parlamento timorense tinha aprovado uma resolução a suspender os contratos com funcionários judiciais internacionais “invocando motivos de força maior e a necessidade de proteger de forma intransigente o interesse nacional” e outra a determinar uma auditoria ao sistema judicial do país.