O FBI acusou esta sexta-feira a Coreia do Norte de estar por detrás dos ataques à Sony Pictures, devido ao filme “The Interview”, que conta a história de um golpe da CIA para matar o ditador norte-coreano Kim Jong-un. Barack Obama já reagiu à notícia, dizendo que os EUA vão responder de forma proporcional, no local e no momento que escolherem, avança a AP. O presidente norte-americano disse ainda que a Sony cometeu um erro ao cancelar a estreia do filme “The Interview”, agendada para o dia de Natal.

O FBI disse que a análise de malware mostrou ligações à Coreia do Norte, escreve a BBC. Segundo a CNN, também as infraestruturas e técnicas usadas pelo grupo de hackers “Guardians of Peace” foram ligadas a ciberataques anteriores levados a cabo pelo país asiático. Como os ataques da Coreia do Norte a bancos e companhias de comunicação na Coreia do Sul, de acordo com a CNN.

Fontes ouvidas pela CNN explicaram que apesar de o tráfico de internet da Coreia do Norte passar pela China, o que permite ao regime coreano esconder a sua atividades, o FBI conseguiu detetar a origem.

Esta semana, a Casa Branca disse que o ataque à Sony era uma questão de segurança nacional. Na quinta-feira, Josh Earnest, porta-voz da presidência, disse aos jornalistas que a Administração Obama está a pensar qual a resposta adequada.