Um barbeiro israelita criou um quipá feito de cabelo, que permite aos judeus cobrirem as cabeças sem serem alvo de descriminação. Shalom Koresh explicou à CBS que o seu quipá “mágico” foi inspirado pelo aumento de movimentos antissemitas na Europa e no resto do mundo.

O quipá, um pequeno chapéu usado pelos judeus, é um dos símbolos do Judaísmo e é usado como sinal de respeito e de reverência a Deus. A nova criação de Koresh permite que os judeus possam usá-lo e sentir-se “confortáveis” e “seguros”. “Foi criado para que as pessoas possam sentir-se confortáveis em sítios onde têm medo de ir ou onde têm medo de usá-lo”, explicou o barbeiro. “Este quipá é lavável, pode ser escovado e pintado”, disse ainda.

A criação de Koresh encontra-se disponível em várias cores e formas. Os preços podem variar entre os 49 e os 79 euros, dependendo do tipo de cabelo (natural ou sintético). “Não se sente nada. Parece que é uma parte do nosso cabelo. Não existe grande diferença entre isto e um quipá normal”, disse Maor Mania, que comprou um dos quipás de Koresh.

A maioria dos compradores do “quipá mágico” do barbeiro israelita vêm de países como a Bélgica ou a França, onde muitos judeus dizem não se sentir seguros usando publicamente os símbolos da sua fé. De acordo com um relatório da União Europeia de 2013, referido pela CBS, um em cada cinco judeus evita usar o quipá em público com medo de ser alvo de descriminação.