Primeiro Brad Pitt, depois George Clooney e agora Johnny Depp. Um a um, os galãs de Hollywood parecem estar a ceder ao compromisso do casamento. O ator (51 anos) da saga cinematográfica Piratas das Caraíbas vai subir ao altar no próximo fim de semana ao lado da colega de profissão Amber Heard (28 anos), avança a Page Six do New York Post. O casal conheceu-se durante as filmagens de O Diário a Rum, em 2011, e está noivo desde dezembro de 2013, depois de um ano de namoro.

O casamento acontece no fim de semana de 7 e 8 de fevereiro, numa cerimónia íntima que vai ter como pano de fundo a ilha privada do ator nas Bahamas. Da lista de convidados constam apenas 50 nomes, incluindo a família de Heard e os filhos de Depp com a ex-companheira Vanessa Paradis — Lily-Rose, 15, e Jack, 12. A Page Six escreve ainda que as acomodações são tão escassas que os hóspedes vão ficar alojados no iate do ator durante as festividades.

A data de casamento terá sido difícil de marcar devido à agenda complicada de ambos: enquanto ela está a filmar uma longa-metragem na capital inglesa, Depp prepara-se para o próximo Piratas das Caraíbas, cuja rodagem acontece em território australiano. Pouco mais se sabe sobre o enlace, mas já há pormenores sobre o vestido de noiva: a estilista escolhida terá sido a britânica Sella McCartney.

Os (outros) amores de Depp

Este não é o primeiro casamento da estrela de Mortedecai — o filme mais recente do artista que não está a ser bem recebido pela crítica –, sendo que o primeiro foi com a maquilhadora Lori Allison, entre 1983 e 1985. O certo é que Johnny Depp está associado a uma longa lista de romances, ele que chegou a protagonizar algumas das relações mais míticas da década de 1990, segundo o espanhol El País.

https://twitter.com/Fanuendo/status/543384220127997952

A cantora e atriz Vanessa Paradis foi, até à data, o romance mais estável de Depp. Os dois conheceram-se na rodagem do filme “A Nona Porta”. Apesar de nunca terem subido ao altar, a relação prolongou-se por 14 anos e dela resultaram os dois filhos do casal. Chegaram a viver juntos em França, onde se refugiaram dos holofotes da fama. Mas antes do sotaque francês de Paradis entrar na vida do ator, já o britânico somava pontos.

Um romance “breve e intenso”. É assim que o El País descreve o namoro entre o ator e a modelo Kate Moss, uma dupla que se manteve unida durante quatro anos (1994-1998). Os dois conheceram-se em Nova Iorque e pouco depois o romance veio a público. “Eu soube da primeira vez em que falámos que íamos ficar juntos”, confessou Kate à revista Time. A propósito disso, o ator comentou: “Eu nunca estive apaixonado por ninguém até conhecê-la”. A separação do casal originou uma espiral de excessos cometidos pela modelo britânica.

https://twitter.com/EvilCaneva/status/562132902906191872

Ryder, Winona. Foi o nome que apareceu, durante algum tempo, ao lado de Johnny Depp na imprensa internacional. Estiveram juntos entre 1989 e 1993, uma união que resultou na longa-metragem Eduardo Mãos de Tesoura e na tatuagem “Winona Forever” (“Winona para sempre”, em português), mais tarde convertida em “Wino Forever” (qualquer coisa como “bêbedo para sempre”).

Outros nomes (e romances) foram comentados ao longo dos anos, com a estrela de Mortedecai a aparecer ligada a Trace Lords (atriz porno), Jennifer Grey (protagonista de Dirty Dancing) ou ainda à modelo alemã Tatjana Patitz.