As câmaras de segurança junto ao Kremlin, onde foi alvejado o líder da oposição Boris Nemtsov na passada sexta-feira, podiam estar desativadas.

A notícia do Moscow Times, baseando-se numa fonte do jornal russo Kommersant, alega que as gravações das câmaras de segurança perto da área do Kremlin, uma das zonas mais bem protegidas de Moscovo, encontram-se desfocadas ou são inexistentes. Segundo o jornal, as câmaras teriam sido desligadas para reparações.

Os responsáveis do Kremlin negam, porém, a informação: um responsável pelos sistemas de informação e tecnologia de Moscovo disse à agência de notícias russa RIA Novosti que todas as câmaras de segurança se encontravam totalmente funcionais durante sexta-feira, dia do ataque.

Nemtsov, um dos críticos mais destacados de Vladimir Putin, foi fatalmente alvejado na última sexta-feira à noite perto da Praça Vermelha em Moscovo.