Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Estado do Alabama, nos EUA, está a investigar a publicação do novo livro de Harper Lee, depois de amigos da autora e críticos de literatura questionarem o anúncio da publicação em fevereiro. O livro terá sido encontrado pela advogada de Harper Lee e terá sido escrito nos anos 50. Lee tem agora 88 anos, vive num lar para idosos e em 2007 teve um AVC que a deixou muito debilitada. As autoridades querem saber se há algum tipo de aproveitamento em relação à autora que durante toda a sua carreira apenas publicou uma obra.

Uma das pessoas que fez queixa às autoridades estaduais, segundo o New York Times, terá sido um médico que conhece Harper Lee. O departamento do estado do Alabama que trabalha na prevenção de fraude contra idosos está a investigar o caso e a já terá realizado várias entrevistas para avaliar se Harper Lee – que estará cega e quase surda – está apta a dar a autorização para a publicação do novo livro. Lee já foi entrevistada para este inquérito.

Wayne Flynt, historiador e amigo de Lee, disse ao jornal que a autora está saudável, conversa e consegue ainda recitar passagens dos seus livros favoritos. No entanto, tem falhas de memória de curto prazo e disse-lhe numa visita recente que já não tem assim tanta certeza sobre o lançamento de “Go Set a Watchman”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR