O novo estatuto da PSP está a criar desconforto dentro das forças de segurança e pode mesmo levar novas manifestações por parte desta classe profissional. Há um ano que as tréguas estabelecidas com Miguel Macedo vigoravam, havendo reuniões entre o ministério e os representantes dos polícias, mas a nova ministra pretende acelerar o processo com medidas pouco consensuais dentro da PSP.

Segundo o DN avança esta manhã, as propostas da ministra estão a deixar em “choque os sindicatos”, podendo levar a novas manifestações por parte dos polícias. Entre as medidas mais polémicas estão a militarização destas forças de segurança, o aumento da idade para passagem à pré-reforma (dos 55 para os 58 anos) e ainda a aparente falta de compensação pelo risco de vida corrido na atividade diária dos agentes.

A proposta já chegou assim aos sindicatos, mas não está a agradar aos polícias. Anabela Rodrigues acelerou este processo que vinha a ser discutido por Miguel Macedo, seu antecessor, há mais de um ano.