Pelo menos 53 pessoas, incluindo 17 civis, morreram em menos de 24 horas em combates violentos em Aden, no sul do Iémen, entre rebeldes xiitas e apoiantes do chefe de Estado, disseram hoje fontes médica e militar.

Os combates, que prosseguem, resultaram “na morte de 17 civis e de 10 combatentes dos ‘comités populares’ (partidários do Presidente Abd Rabbo Mansur Hadi)”, desde domingo, declarou à agência noticiosa francesa AFP uma fonte médica.

Por seu lado, uma fonte militar disse que morreram 26 rebeldes.

Os rebeldes xiitas e aliados, militares fiéis ao antigo presidente Ali Abdallah Saleh, conseguiram, no início de março, avançar em direção a Aden. No domingo, tomaram a sede da administração provincial e aproximam-se de um porto.

No ano passado, os rebeldes conquistaram a capital iemenita, Sanaa, além de vastas regiões do norte e do centro do país.

O avanço dos rebeldes tem deparado com a resistência dos combatentes dos ‘comités populares’, abastecidos com armas e munições pela coligação internacional, liderada pela Arábia Saudita, que lançou, a 26 de março, uma operação militar contra estas milícias xiitas, apoiadas pelo Irão.